QUALIDADE DO ATENDIMENTO: PREFEITURA INFORMATIZA CENTROS DE SAÚDE

Home » Noticias » QUALIDADE DO ATENDIMENTO: PREFEITURA INFORMATIZA CENTROS DE SAÚDE

A Secretaria Municipal de Saúde de Pedro Leopoldo está dando um grande passo rumo à informatização de dados referentes a atendimentos e pacientes. A medida tende a beneficiar, e muito, à população, uma vez que informações antes disponíveis apenas em plataformas offline ou manuais estarão sistematizadas e ao alcance dos profissionais de saúde de todo o Brasil, dando celeridade e resolutividade aos atendimentos.

Antes alimentada offline e de forma centralizada, no prédio Sede da Prefeitura, a plataforma ESUS, por meio da qual a Secretaria de Saúde atualiza dados a fim de receber os repasses do governo federal, passará a ser alimentada online e nas mais diversas dependências da Rede de Saúde por profissionais do município.

“Essa atualização online terá um reflexo incrível. Por meio desse Prontuário Eletrônico Online vamos ter todas as informações de consultas arquivadas; a comunicação entre setores será beneficiada; será possível ainda acessar resultados de exames sem a necessidade da via impressa diante de uma eventual urgência. Em linhas gerais, teremos o histórico do paciente com a possibilidade do acesso instantâneo e facilitado às informações”, explica a Coordenadora da Atenção Primária à Saúde, Endy Puff M. do Valle Lippi.

A informatização permitirá ainda a utilização de programas por meio dos quais servidores poderão ter uma consultoria para tirar dúvidas e receber orientações de especialistas sempre que necessário. Os programas de Telerregulação e Teleconsultoria estão sendo retomados paulatinamente pelo governo do estado e devem ser implantados em toda Minas Gerais em breve.

Vacinação

Em outubro, as dez salas de vacinação de Pedro Leopoldo passaram a estar totalmente informatizadas e integradas ao Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde. Isso permitirá aos profissionais de saúde atualizar uma plataforma que concentra dados sobre a vacinação de crianças e adultos. Será possível ter acesso a relatórios de pacientes faltosos e fazer uma busca ativa por eles. O sistema contribuirá ainda para o controle de estoque.

“De modo geral, a atualização do sistema irá auxiliar muito. A informatização é algo que está atrelada à nossa vida. E a administração pública não foge a isso. É preciso ressaltar que esse sistema não desobriga o paciente a trazer seu cartão de vacinação. Para nós, é protocolo. Não vacinamos, por exemplo, crianças sem o cartão. Ele continua indispensável. O sistema apenas nos auxilia em caso de uma situação inesperada, como perda ou roubo do cartão”, ressalta a Referência Técnica de Imunização, Cynara de Araújo Silva.